• Quinta-Feira, 29 de Fevereiro de 2024

 

A idolatria tomou conta do Brasil

A idolatria tomou conta do Brasil


 Estamos vivendo no Brasil o alvorecer de uma nova ordem política que está destruindo os alicerces democráticos construídos com muita luta no entardecer da ditadura militar, iluminados pela Constituição cidadã. Essa nova ordem foi chocada nos ninhos do agronegócio, das milícias e do fundamentalismo "cristão" que juntos só servem para espoliar os seus objetos.
O fundamentalismo idólatra das letras arrumadas em capítulos e versículos revestido da titularidade de cristãos evangélicos contribuiu sobremaneira para eleger um falso Messias que para governar o Brasil está impondo princípios de origem pagã, tais como a prática do uso da violência por meio das armas de fogo assim como o incentivo à destruição do meio ambiente para servir ao Deus Mercado em sua versão capitalista representado pelos donos das mineradoras que pretendem espoliar o solo pertencente aos nossos povos indígenas.
 

Dessa vez o falso Messias é serviçal e lacaio de um outro ser abominável que domina o Norte: o presidente dos Estados Unidos. A horda fundamentalista está tão cega e delirante que compartilha o solo "sagrado" dos seus templos com a presença do falso Messias que é aplaudido de pé quando faz a promessa  estapafúrdia de promover a figura esclerosa de alguém pertencente ao seu mundo subterrâneo que ele chama de "cristão" ao cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal.
Assim, fica claro que os nossos fundamentalistas escolheram o caminho largo e desprezaram o caminho estreito que leva o homem ao Reino de Deus que é sinalizado pelo Amor e pela paz e não pelas armas e pela violência.

O Bezerro de ouro está sendo idolatrado como se fosse um Deus. É o fim dos tempos? Que o digam os fundamentalistas..


Autor: Manoel Jorge B. Costa